Promoção
Melhor comunicação e reduzir pendências entre as prioridades de Ricardo Veludo
Melhorar a comunicação com os requerentes e despachar projetos pendentes são duas das principais preocupações do vereador do Urbanismo da Câmara Municipal de Lisboa, Ricardo Veludo.
Lisboa grua.jpg

O autarca participou esta semana na 33ª Executive Breakfast Session da APPII, um pequeno-almoço virtual que reuniu vários dos seus associados com o representante da CML num momento de discussão e debate sobre os licenciamentos na câmara de Lisboa, e o que tem sido feito para tornar os processos mais ágeis.

Ricardo Veludo partilhou que os esforços estão a ser feitos para dar vazão aos projetos que chegam aos serviços administrativos do Urbanismo: «queremos um serviço público que seja um bom aliado da transformação da cidade, que ofereça previsibilidade a todos os investidores».

Para isso, a autarquia implementou uma nova ferramenta de controlo e gestão, já em janeiro de 2020, e já em tempo de pandemia a plataforma Urbanismo Digital. Reforçou também os recursos humanos em setembro, e realocou alguns tipos de projeto não estruturantes a novas equipas. «A desmaterialização está feita. Há afinações a fazer, e uma série de outras medidas de simplificação que queremos implementar».

Ricardo Veludo avança que em 2020 o Urbanismo da CML registou mais de 5.200 processos decididos, o valor mais alto registado desde 2009. Em 2020, foram feitos mais de 4.000 pedidos de licenciamento à câmara, menos que os cerca de 5.200 de 2019 ou que os 5.400 de 2018. «Pela primeira vez desde 2013, as decisões foram superiores aos pedidos (...)

Leia o artigo completo aqui