Covid-19
Ajuste de preços "não será significativo" durante a crise
O setor imobiliário acredita que, apesar de os preços do imobiliário (e da habitação em particular) poderem baixar nos próximos meses, fruto da crise pandémica, o ajuste «não será significativo».
Lisboahd.jpg

Esta foi a opinião partilhada por vários profissionais do setor participantes do webinar “Desafios e Oportunidades”, organizado esta semana pelo SIL e pela Tektónica, que se realizam pela primeira vez em simultâneo em outubro próximo.

Durante a ocasião, Luís Gamboa, da VIC Properties, referiu que é certo que «estas crises afetam as classes médias e baixas, mais do que o mercado de luxo». Acredita que este último manterá os seus preços, e que os restantes segmentos registem «algum ajustamento, mais nas periferias do que nas cidades, mas não antecipo uma quebra generalizada dos preços no imobiliário». Tudo dependerá da duração da crise.

Pascal Gonçalves, do grupo Libertas, também está convicto de que «há muito pouca oferta de habitação nova, e por isso não antevemos um ajuste significativo. Dependendo da crise económica, o primeiro reflexo de descida será no mercado dos usados, que é normalmente mais acessível».

Fonte: Vida Imobiliária