Construção
Atividade da construção mostra-se estável no 3º trimestre
60% das empresas apontam para a estabilização dos níveis de atividade.
22/12/2021
construção aaaaa.jpg

No 3º trimestre de 2021, o setor da construção em Portugal evidenciou uma tendência de estabilização. Segundo o inquérito à situação do setor da AICCOPN e da AECOPS, mantiveram-se praticamente inalteradas as avaliações relativamente à evolução da atividade global das empresas, face ao trimestre anterior.

Este inquérito mostra que 60% dos inquiridos indica uma tendência de estabilização da atividade, mais 1% que no trimestre anterior. 10% atestam uma diminuição da atividade, menos 1% que no período anterior, e 30% apontam para uma subida da atividade.

No que diz respeito às obras públicas, as empresas apontaram como principais constrangimentos à atividade a falta de mão-de-obra especializada (73%), o aumento dos preços das matérias-primas e dos materiais de construção (66%). 33% das empresas que operam neste segmento apontam também constrangimentos como a concorrência excessiva e preços anormalmente baixos, e 26% os preços base dos concursos demasiado baixos.

Nas obras privadas, os principais constrangimentos apontados são, novamente, a falta de mão-de-obra especializada (79%), e o aumento dos preços dos materiais (76%), além da concorrência excessiva/preços demasiado baixos (26%).

Fonte: RE Portugal