Eventos
BTR “não é viável” sem revisão das últimas políticas de arrendamento
Trata-se de «uma grande tendência de investimento a nível europeu», mas há ainda «muito poucos projetos a avançar» em Portugal, devido à incerteza legislativa.
12/10/2021
SIL Investment Pro Associações.jpg

A atual legislação do arrendamento urbano não é atrativa para a criação de oferta de construção para arrendamento, ou o chamado “built to rent”, apesar de este ser um setor procurado pelos investidores.

É o que defende Hugo Santos Ferreira, Presidente da APPII, que afirma que «o BTR não é viável em Portugal. Com o status quo legislativo que temos, não haverá BTR, a não ser que emendemos as últimas políticas que temos visto», recordando que «o Novo Regime do Arrendamento Urbano foi alterado mais de 10 vezes nos últimos 10 anos. E estes negócios fazem-se com um “business plan” de 15 ou 20 anos».

O responsável falava durante a conferência “O Futuro do Setor Imobiliário”, parte do SIL Investment Pro, que se realizou durante a última sexta-feira, durante o SIL. Lembrou que «com o tipo de legislação que temos atualmente, caminhamos para uma cada vez maior desresponsabilização do inquilino incumpridor, e o BTR vive das rendas que vai receber. É uma grande tendência de investimento a nível europeu, os investidores querem muito investir em Portugal, mas vejo muito poucos projetos (...)

Leia mais AQUI