Habitação
Licenciamentos de habitação descem 10,9% em janeiro
Depois de 27 meses consecutivos de crescimento, também o consumo de cimento desceu 2,9% face ao ano anterior.
construção aaaa.jpg

Em janeiro, o número de licenças de construção e reabilitação de edifícios habitacionais emitidas registou uma quebra homóloga de 10,9%, face a janeiro de 2020, coincidindo com o travão imposto à economia pelo novo confinamento. O número de fogos licenciados em construções novas desceu 20,6% face ao ano anterior.

Segundo a Síntese Estatística da Habitação, agora publicada pela AICCOPN, apesar desta quebra em termos homólogos mensais, a média apurada para os últimos 3 meses apresenta uma subida de 0,1% no total de licenças e de 6,3% no número de fogos.

Em janeiro, o valor mediano de avaliação bancária da habitação, apurado para a concessão de crédito, atingiu um novo máximo histórico, de 1.170 euros/m², um aumento de 6,1% face a janeiro de 2020, entretanto já superado pelos 1.174 euros registados em fevereiro.

No mesmo mês, e depois de 27 meses de consecutivos aumentos em termos homólogos, também o consumo de cimento no mercado nacional registou uma redução de 2,8%, face a janeiro de 2020.

Fonte: RE Portugal