Promoção
Promoção imobiliária mantém ritmo com 33.500 fogos licenciados
A promoção imobiliária manteve o seu pipeline estável até setembro, apesar da pandemia, com 33.614 fogos licenciados, menos 2% que em 2019.
habitação rendas.jpg

Nos primeiros 9 meses do ano, entraram em processo de licenciamento 14.580 projetos habitacionais, mostram os números do Pipeline Imobiliário, apurado pela Confidencial Imobiliário com base nos pré-certificados energéticos emitidos pela ADENE.

Esta atividade está alinhada com a observada em igual período do ano passado, quando foram licenciados 13.949 projetos habitacionais num total de 34.377 fogos.

Segundo a Ci, a construção nova é o principal motor da nova promoção residencial até setembro, concentrando 81% dos novos fogos em carteira entre janeiro e setembro, num total de 27.299 unidades, distribuídas por 11.716 projetos. A reabilitação urbana representa 19% do total, com 6.315 fogos e 2.864 projetos.

Os números mostram também que Lisboa e Porto continuaram a ser os principais destinos da promoção residencial em 2020, com pipelines de 2.695 e 2.444 fogos, respetivamente. Destaque também para nove outros concelhos que contabilizaram carteiras com mais de 500 fogos, entre as quais Matosinhos e Gaia, os únicos além de Lisboa e Porto onde o pipeline supera as 1.000 unidades (1.229 e 1.179, respetivamente).

Já Braga regista uma carteira de 891 fogos, ao passo que Cascais e Guimarães se fixam nos700 fogos. Vila Nova de Famalicão, Aveiro e Leiria concentram cerca de 600 fogos, e Barcelos pouco mais de 500.

Fonte: Vida Imobiliária