Investimento
SOCIMI Ktesios passa a cotar na Euronext Lisbon
A Ktesios entra no mercado português através do mercado Access da Euronext, para expandir os seus investimentos no país.
01/06/2021
Noticias-destacadas-2.jpg

A SOCIMI espanhola Ktesios acaba de ser admitida em bolsa no mercado Access da Euronext Lisbon. A informação foi dada esta terça-feira por Isabel Ucha, CEO da Euronext Lisbon, na sua página de Linkedin.

A Ktesios é especializada no investimento imobiliário residencial, nomeadamente na renovação e reabilitação para posterior arrendamento, em cidades secundárias de Espanha, e quer agora apostar no mercado português.

Isabel Ucha lembra que o regime das SOCIMIs em Espanha «é um regime paralelo às SIGI portuguesas, que dão a possibilidade aos investidores de investir em imobiliário para arrendamento, beneficiando do regime da transparência fiscal».

Explica que «a Ktesios será admitida no Access, um dos segmentos que a Euronext oferece com requisitos adequados a empresas de menor dimensão, mas com ambições de crescimento. Desejamos à Ktesios o maior sucesso para a sua atividade, para os seus investimentos, e que o mercado de capitais possa constituir um pilar de suporte à sua estratégia e ao seu crescimento».

No anúncio da admissão, Henry Gallego, CEO da Ktesios, comenta que «é um dia muito especial para a família Ktesios. Estamos muito orgulhosos de fazer parte da sessão de hoje da Euronext Lisbon. Somos a primeira SOCIMI espanhola dedicada ao mercado residencial a cotar neste mercado».

«Investir em residencial fora das grandes cidades permite criar habitação e rendas para a classe média e também oferece um investimento sustentável com uma gestão transparente que acrescenta valor ao mercado. Queremos continuar a crescer com pilares sólidos, dando acesso a todo o tipo de investidores, mantendo o nosso compromisso com a cidade», completa.

Desde o seu lançamento em 2019, a Ktesios já investiu em cerca de 250 projetos em 14 cidades espanholas, como Toledo, Murcia ou Ciudad Real, com um portfólio atual de cerca de 12,4 milhões de euros. «Queremos continuar a expandir-nos em Espanha e, no futuro próximo, em Portugal», garante o responsável.

Fonte: Vida Imobiliária